Capim Mombaça
Compartilhe:

Capim Mombaça (Panicum Maximum) - Saco c/ 15 kg

Código: 8995

O Mombaça é uma alternativa para áreas de solo com maior fertilidade para pastagens em sistemas intensivos de produção animal, especialmente em áreas de produção de leite

R$ 129,00 até 3x de R$ 43,00 sem juros
R$ 122,55 no boleto

Produto indisponível
Parcelas
  • 1x de R$ 129,00 sem juros
  • 2x de R$ 64,50 sem juros
  • 3x de R$ 43,00 sem juros

Capim Mombaça


  • Nome científico: Panicum maximum
  • Cultivar: Mombaça
  • Hábito de crescimento: Ereto em touceira
  • Tempo de formação: 60 a 90 dias
  • Produção de massa (MV): 70 ton/ha
  • Produção de massa (MS): 35 a 40 ton/ha
  • Proteína bruta na MS: 10 a 13%
  • Utilização: Bovinos, Equinos, Ovinos e Silagem


O capim Mombaça é conhecido mundialmente por sua alta produtividade, qualidade e adaptação a diferentes condições de clima e solo. No entanto, esse capim é exigente em fertilidade do solo. Assim, os investimentos em fertilizantes devem ser considerados, principalmente, quando o sistema de produção animal for intensificado.

O Mombaça é uma alternativa para áreas de solo com maior fertilidade, sendo indicada na diversificação das pastagens em sistemas intensivos de produção animal. Sua adoção tem se dado especialmente em áreas de produção de leite e, mais recentemente, em sistemas de Integração Lavoura-Pecuária (ILP). Tem persistência média de seis anos, com produção animal de 15 @/ha/ano. Comparado ao capim-colonião, o mombaça produz 130% a mais de matéria seca foliar. Proporciona aos bovinos de corte ganhos médios de 700 kg de peso vivo/ha/ano, revelando-se medianamente resistente à cigarrinha-das-pastagens.

A cultivar Mombaça vem ganhando espaço também em sistemas de integração lavoura/pecuária e na pecuária de leite, em substituição ao capim-elefante. As empresas que comercializam sementes são beneficiadas, pois podem oferecer aos clientes produtos diversificados e as empresas que vendem fertilizantes ou corretivos também o são, dado que esta tecnologia requer maior nível de fertilidade para expressar seu potencial produtivo.


Plantio

A semeadura pode ser feita a lanço, por plantadeira ou manual a uma profundidade de 0,5 a 1 cm, entre linhas e com compactação da semente. O capim Mombaça é recomendado para pastejo direto e rotacionado. Sendo mais indicado para caprinos e bovinos em fase de engorda e produção leiteira.

A produção desse cultivar é de 33 T de matéria seca/Ha/Ano com 13,4% de proteína, sendo que 60 % da produção do mombaça ocorre no período chuvoso e 40% no período seco. Portanto é importante explorar esse cultivar no período chuvoso, onde seu crescimento é intenso e sua qualidade nutricional maior.

Apesar de alguns produtores estarem introduzindo o capim Mombaça em equinos, essa variedade de capim deve ser consumida sempre verde, quando a pastagem está madura e passada, os animais tendem a refugá-la, uma vez que seus talos ficam mais grossos e ocorre o envaretamento das plantas e a degradação da pastagem.


Adubação

O fósforo é o nutriente que mais limita a produção desse capim no Cerrado, por isso, a adubação fosfatada é imprescindível. Em geral, as respostas mais positivas ao fósforo são dependentes, além da correção da acidez do solo, da adição de outros nutrientes como nitrogênio (N), potássio (K), enxofre (S) e micronutrientes. A resposta à adubação nitrogenada é expressiva, entretanto, a eficiência de conversão do N em massa de forragem e, consequentemente, em produto animal, diminui à medida que se aumenta a dose.

Resultados de pesquisas sugerem a necessidade do uso de níveis variando de 50 a 300 kg/ha, sendo a dose mais baixa considerada mínima para se evitar a degradação do pasto, enquanto as mais elevadas são aconselhadas para incrementos na produção de forragem e, consequentemente, na taxa de lotação (número de animais por área), resultando em maior ganho de peso por área. Na prática, tem sido utilizada a aplicação de 40 a 50 kg/ha de N por unidade animal (animal de 450 kg de peso vivo) no pasto. Essa relação tem possibilitado relativo sucesso para taxas de lotação entre 3 e 7 UA/ha, durante o período de verão. Quando doses mais elevadas são utilizadas, sugere-se o parcelamento da dose de N, aplicando-se, no máximo, 50 kg de N logo após a saída dos animais do piquete.

Semente convencional

Bovinos

Pisoteio

Silagem

Aproveite Também

Indisponível

R$ 229,00 R$ 179,00

Indisponível

R$ 170,05 no boleto
Indisponível

R$ 129,00

até 3x de R$ 43,00 sem juros
R$ 122,55 no boleto
Indisponível